fbpx

Exchange espanhola Bit2Me chega ao Brasil sob liderança de ex-excutivo da Binance

Principal exchange de criptomoedas da Espanha, presente em diversos países europeus, a Bit2Me anunciou nesta semana que vai dar início às suas operações no Brasil como ponto de partida para os planos de expansão da empresa na América Latina.

Com um contingente de investidores de criptomoedas estimado em pelo menos 20 milhões de pessoas, o Brasil se apresenta como o mercado ideal para o desenvolvimento e a implantação de uma plataforma customizada de acordo com as particularidades da população e da cultura local, de acordo com os fundadores da Bit2Me, Andrei Manuel Costache e Leif Ferreira Ponce.

Inicialmente, a equipe brasileira da Bit2Me contará com 20 pessoas e será liderada por Ricardo da Ros, um dos executivos brasileiros de maior destaque da nova economia digital, reconhecido por sua experiência à frente de empresas focadas em criptomoedas e tecnologia blockchain desde 2016.

No comunicado oficial divulgado à imprensa, o CEO da Bit2Me, Leif Ferreira, relacionou a escolha de Da Ros para o cargo de Country Manager ao comprometimento da empresa com o mercado brasileiro:

“A contratação de Ricardo da Ros mostra a importância que a Bit2Me dá para a expansão internacional da empresa e, em particular, para o mercado brasileiro, um país com uma grande comunidade cripto, que tem visto no Bitcoin um refúgio contra a inflação e uma boa forma de transferir valor com segurança e barato.”

Da Ros se notabilizou por estruturar as operações de empresas estrangeiras no Brasil. Foi responsável por conduzir a negociação que resultou na aquisição da exchange brasileira Bitcoin Trade pela argentina Ripio, e, a partir de 2021, liderou o estabelecimento da Binance no Brasil.

Da Ros deixou a empresa poucos meses depois, surpreendendo o mercado ao anunciar sua demissão com uma postagem no LinkedIn, justificando-a em função de um “desalinhamento de expectativas”.

Agora, à frente da Bit2Me, ele terá a responsabilidade de estruturar as operações da exchange no Brasil a partir do marco regulatório que acaba de ser aprovado no Senado e em breve será analisado pela Câmara dos Deputados. Se aprovado, dependerá apenas da sanção do presidente da República para entrar em vigor.

Segundo o comunicado divulgado à imprensa, a empresa conta com um departamento de compliance dedicado exclusivamente ao mercado brasileiro, e vai se adequar a todas as normas relacionadas à prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo.

A atuação da Bit2Me na Espanha se caracteriza por iniciativas de educação dos investidores. A Academia é uma plataforma dedicada à divulgação de materiais em texto e vídeo sobre o mercado de criptomoedas e a tecnologia blockchain, cujo acesso é gratuito. Este material será disponibilizado ao público brasileiro.

Este compromisso com a ampliação do conhecimento dos investidores foi saudado por Da Ros no comunicado divulgado à imprensa:

“Estou muito feliz em me juntar à família Bit2Me Brasil, acredito que é uma troca com um grande futuro e que tem em seu DNA os princípios fundadores do Bitcoin. Acredito que com a Bit2Me poderemos aprimorar o conhecimento das criptomoedas no Brasil e trazer a ideia de Satoshi Nakamoto para todos os brasileiros interessados nessa revolução.”

Conforme noticiou o Cointelegraph Brasil recentemente, a atuação de exchanges estrangeiras no Brasil é um dos principais focos de atenção do Projeto de Lei nº 4.401, aprovado no senado na terça-feira, 26.

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Fonte das informações: Cointelegraph

Não há Tags

29 visualizações, 1 hoje

  

29 visualizações, 1 hoje

Fale Conosco!